AIRG Belgium: construir a esperança

Paule & ClaudeClaude sabia que tinha um problema de saúde – por vezes, aparecia-lhe sangue na urina – mas, de uma forma ou de outra, tinha aprendido a viver com ele. 

Quando a sua filha Muriel nasceu, em 1972, recebeu as terríveis notícias: ele e a sua filha recém-nascida sofriam de Síndrome de Alport, uma forma hereditária de inflamação dos rins (nefrite).

Muriel optou por ter apenas uma criança e, infelizmente, a sua filha Morgane também sofre da mesma síndrome. «Durante anos, procurámos informações por toda a parte e depois, quando a Associação Francesa de Doenças Renais Genéticas (AIRG-France) foi criada em 1988, íamos às suas reuniões e absorvíamos o máximo de informação que nos era possível!», afirma Paule Nyst, mulher de Claude. Em 2007, foi criada a Associação Belga de Doenças Renais Genéticas (AIRG-Belgique) com 50 membros; agora, a associação de doentes possui 250 membros! Paule desempenha a função de vice-presidente.

 

Paule & MorganeAs doenças renais genéticas são diversas doenças que levam frequentemente à diálise ou ao transplante. Entre estas, contam-se a síndrome de Alport, a síndrome de CHARGE, a doença de Fabry, a síndrome de Joubert e a síndrome de Bardet-Bield. Paule Nyst tem um papel muito especial na AIRG. É ela que atende o telefone. «Vi sangue na urina da minha neta e sei qual é a sensação de estar totalmente desamparada, de desconhecer as doenças raras, de entrar em pânico, de estar triste, e de se sentir sozinha e deprimida quando se recebe um diagnóstico difícil.»

 

Infelizmente, de acordo com Paule Nyst, os nefrologistas estão atolados em trabalho. «Eles fazem o melhor que podem, mas as pessoas vêm ter connosco porque oferecemos um ombro amigo. Prestamos informações, as pessoas vêm às nossas reuniões para ouvir os outros doentes, as suas experiências, e damos-lhes listas de médicos a quem se podem dirigir», declara Paule Nyst. A AIRG é divulgada através de folhetos e fichas informativas. «As pessoas necessitam de ser capazes de nos encontrar no consultório médico, no hospital, no laboratório, em eventos médicos como as feiras do “Dia do Rim” e do “Dia da Pediatria”».

 

A AIRG Belgique realizou o seu terceiro encontro anual em Outubro passado. Tiveram lugar oficinas, palestras e conferências para cerca de 130 pessoas, a maioria das quais doentes. Uma palestra apresentada por Michel Mercier, um psicólogo que trabalha na Universidade de Namur, na Bélgica, foi dedicada ao tema d’«As doenças raras e a resiliência». A resiliência é a capacidade positiva que as pessoas têm de lidar com o stress e a adversidade. «Os participantes ficaram muito satisfeitos com as palestras e levantaram muitas questões. Sentiram-se tranquilizados e compreendidos nas batalhas que diariamente travam contra as suas doenças», comentou Paule Nyst.

 

O tema do Dia das Doenças Raras deste ano, “Desigualdades na saúde", encontra infelizmente um eco na experiência das pessoas com doenças raras na Bélgica. Como se as provações do dia-a-dia não fossem suficientes, deparam-se com discriminação e injustiça, por exemplo, quando procuram um empréstimo. «As companhias de seguros recusam pessoas com doenças renais genéticas. Conheço pessoas que tiveram de mentir para obter um empréstimo. Isto não é justo. Muitos dos nossos doentes trabalham toda a vida e pagam os seus impostos: não lhes deviam ser negados os seguros de saúde básicos», enfatiza Paule Nyst.

 

A AIRG Belgique espera abrir delegações em todos os distritos do país (actualmente encontram-se apenas em Liège) para organizar debates e palestras locais para conseguir chegar ao máximo número de pessoas possível. A associação de doentes pretende ainda envolver-se na investigação e organizou uma sessão de formação para vários membros na Escola do ADN em Evry (França).

 

«A minha neta Morgane, que em breve terá 11 anos, começou a dizer que não quer ter filhos porque não lhes quer transmitir a síndrome de Alport. É uma coisa horrível de se ouvir a uma menina tão pequena e espero, como avó, como activista, ser capaz de a tranquilizar.»


Este artigo foi originalmente publicado no número de Abril de 2011 do boletim informativo da EURORDIS.

Autor: Nathacha Appanah
Tradutores: Ana Cláudia Jorge e Victor Ferreira
Fotos: © Paule Nyst & AIRG-Belgium

Page created: 18/03/2011
Page last updated: 30/07/2013
 
 
A voz das pessoas com doenças raras na EuropaEURORDIS A voz internacional das pessoas com doenças raras, Rare Diseases InternacionalRare Disease International Reúne doentes, famílias e especialistas para partilhar experiências num fórum multilinguístico. RareConnect O programa Rare Barometer é uma iniciativa da EURORDIS para a realização de inquéritos para transformar a experiência das pessoas com doenças raras em números e factos que podem ser partilhados com os responsáveis pela tomada de decisões.Rare Barometer An international awareness raising campaign taking place on the last day of February each year, Rare Disease Day is a EURORDIS initiativeRare Disease Day Adira ao maior encontro europeu das partes interessadas no âmbito das doenças raras na Conferência Bienal Europeia sobre Doenças Raras e Produtos Órfãos. A ECRD é uma iniciativa da EURORDISEuropean Conference on Rare Diseases