O Dia das Doenças Raras de 2014 constituiu uma plataforma de promoção e sensibilização para a nossa causa em 84 países!

Homem e criança

O Dia das Doenças Raras de 2014 teve uma participação recorde, tendo-se organizado milhares de eventos em 84 países de todo o mundo, que partilharam o objetivo comum de sensibilizar o grande público para os desafios que as doenças raras colocam. Os participantes adaptaram o tema do Dia das Doenças Raras de 2014, Cuidados,às suas necessidades e agendas locais, tendo muitos dos eventos sido concebidos para promover a sensibilização dos responsáveis pela elaboração das políticas e sublinhar a necessidade de políticas específicas para as doenças raras que facilitem o acesso aos cuidados.

É um facto que o Dia das Doenças Raras, criado pela EURORDIS em 2008, se está a tornar numa verdadeira plataforma de promoção da nossa causa, envolvendo a participação dos responsáveis pela elaboração das políticas e dos governos. Este ano, em que o tema se centrou nos Cuidados, o destaque foi para o equipamento especial, os medicamentos, os meios de diagnóstico, a informação, os serviços sociais, os cuidados temporários para membros da família, a investigação e outros tipos de cuidados de que as pessoas com doenças raras necessitam, e os participantes aproveitaram o tema para reforçar as campanhas em prol de políticas e recursos a nível local e nacional. Na Argélia, um programa com a duração de uma semana, organizado sob os auspícios do Ministério da Saúde, reuniu as várias partes interessadas. Na Argentina, membros do governo reuniram-se com autoridades hospitalares, especialistas em doenças raras, grupos de doentes e a indústria para debater a situação atual e examinar propostas para o futuro. A Rare Disorders Denmark realizou um inquérito aos candidatos ao Parlamento Europeu sobre as doenças raras e a cooperação europeia. Dois Estados-membros europeus (a Bélgica e a Croácia) aproveitaram o Dia das Doenças Raras de 2014 como ocasião para realizar as suas Conferências do EUROPLAN sobre o desenvolvimento e a concretização das estratégias nacionais para as doenças raras. Em Hong Kong, realizou-se a primeira mesa-redonda sobre políticas para as doenças raras. Em Itália, o tema Cuidados centrou-se na Assistência a prestar aos doentes e respetivas famílias. A Aliança Nacional italiana UNIAMO coorganizou um encontro com representantes da Câmara de Deputados e do Senado, de que resultou a adoção de uma moção a apelar à tomada de ações concretas no âmbito das doenças raras. A moção foi aprovada pela Câmara de Deputados e aceite pelo governo.

Na antiga República jugoslava da Macedónia, as partes interessadas, que incluíram representantes do ministério da saúde e do fundo de seguros de saúde, reuniram-se para uma conferência de imprensa acerca do desenvolvimento de uma estratégia nacional para as doenças raras, tendo-se realizado uma conferência sobre a criação de redes regionais de doenças raras. Na Malásia, um representante do governo esteve presente para lançar o evento do Dia das Doenças Raras. Nos EUA, diversos estados realizaram eventos nos respetivos Capitólios para promover a causa da melhoria dos cuidados das pessoas com doenças raras.

O Evento sobre políticas, realizado anualmente pela EURORDIS, em Bruxelas, no Dia das Doenças Raras, reforçou a sensibilização e deu ênfase ao tema dos Cuidados, tendo constituído uma excelente oportunidade para apresentar a Visão dos Doentes sobre os Cuidados aos representantes da Comissão Europeia e a outras partes interessadas relativamente a três tópicos: Capacitação das pessoas com doenças raras e respetivas famílias; Lidar com as necessidades médicas que continuam por satisfazer; e Melhoria do acesso dos doentes a cuidados de qualidade e a tratamentos inovadores. A estas apresentações seguiram-se debates frutuosos nos painéis com responsáveis pela elaboração das políticas, cientistas, doentes, profissionais de saúde e membros da indústria, a quem coube responder a questões específicas.

 

O Dia das Doenças Raras realiza-se todos os anos no último dia de fevereiro. Coordenado pela EURORDIS e organizado a nível nacional pelas Alianças Nacionais para promover a sensibilização para os muitos desafios e necessidades das pessoas com doenças raras, a participação continua a aumentar sete anos depois da primeira edição. O Dia das Doenças Raras tornou-se reconhecidamente numa plataforma a partir da qual se pode sensibilizar o público e lançar campanhas de promoção da nossa causa para a criação das políticas e disponibilização dos recursos que fazem falta às pessoas com doenças raras. 


Louise Taylor, Communications and Development Writer, EURORDIS
Tradutores: Ana Cláudia Jorge e Victor Ferreira

Page created: 23/04/2014
Page last updated: 22/03/2018
 
 
A voz das pessoas com doenças raras na EuropaEURORDIS A voz internacional das pessoas com doenças raras, Rare Diseases InternacionalRare Disease International Reúne doentes, famílias e especialistas para partilhar experiências num fórum multilinguístico. RareConnect O programa Rare Barometer é uma iniciativa da EURORDIS para a realização de inquéritos para transformar a experiência das pessoas com doenças raras em números e factos que podem ser partilhados com os responsáveis pela tomada de decisões.Rare Barometer An international awareness raising campaign taking place on the last day of February each year, Rare Disease Day is a EURORDIS initiativeRare Disease Day Adira ao maior encontro europeu das partes interessadas no âmbito das doenças raras na Conferência Bienal Europeia sobre Doenças Raras e Produtos Órfãos. A ECRD é uma iniciativa da EURORDISEuropean Conference on Rare Diseases